DA DELICADEZA DE DEUS

[...] do mesmo modo como o queijo é feito
do leite, e do qual surgem os vermes [...]
Carlo Ginzsburg, O Queijo e os Vermes



Criar é uma grade brutalidade.[1]
Deus o sabe ―
                      por isso a vida.

Se falta irrigação
à minúscula carne de um recém-feto,
se falta a vital pancada
ao músculo que nos mantêm,
se morre uma besta estropiada:
                                        a delicadeza de deus
                                        põe os vermes
                                        a cantarem
                                        sobre tudo isso ―

e que dessa música faça-se tudo!


....................
1. HERBERTO HÉLDER, Ou o poema contínuo – “Poemacto – IV” (São Paulo: A Girafa, 2006, p. 119)
# Poema constante de Metal sem Húmus (7Letras, 2008)

│Autor: Dércio Braúna│
__________________________

Comentários

OS 10 POSTS MAIS VISITADOS DOS ÚLTIMOS 30 DIAS

RUÍNAS

ÚLTIMO GRITO CONTRA A ESCURIDÃO

ÁVIDA FLAMA INCESSANTE

VIAJANDO NA MADRUGADA

CATILINA

SERTÃO

CONSUMAÇÃO

O PIANO