POEMAS DE KIKO ALVES


Âncoras

Há faróis no céu
Busco ao léu meu porto
Num mar de estrelas



O velho moinho

No salobro das pás
Sopram ventos do passado
Volteando em ponteiros
De relógios fantasmas
A girar para trás
Carreando lembranças
De antigos passageiros
E almas roídas de mar
Saudades inda vivas
Dependuradas no tempo
Serenam as tardes
E se vergam
No ranger das carcaças
Do velho moinho abandonado



Etéreo

Quando o mundo
Não mais me quiser
Vou dar no pé,
Vagar à toa.
Quando o mundo
Não mais me quiser,
Numa boa,
Vou viajar
Além do mar
E no azul do céu
Virar garoa



.......................................
Poemas constantes de "Ancoradouros" (Sarau das Letras, 2016)



Kiko Alves [Francisco Alves, Areia Branca, RN, 1955]. Formado em Engenharia Elétrica pela UFF, com mestrado nessa mesma área pela UFRN. Também poeta, compositor, letrista, cantor e ator. Ancoradouros é seu primeiro livro.

Comentários

OS 10 POSTS MAIS VISITADOS DOS ÚLTIMOS 30 DIAS

RUÍNAS

ÚLTIMO GRITO CONTRA A ESCURIDÃO

ÁVIDA FLAMA INCESSANTE

VIAJANDO NA MADRUGADA

CATILINA

SERTÃO

CONSUMAÇÃO

O PIANO