CAVALO

Eu te amo.
Meu corpo sobe à palavra e transborda.
Mas, meu corpo é matéria, quer transgressão.
E transgressão é uma palavra-cavalo.
Eu te amo, então, com todos os cavalos.
As palavras, pois, quando te amo,
diluem-se em arfares, gemidos e relinchos.


│Poema da Série “Palavra” – Autor: Webston Moura│

Comentários

OS 10 POSTS MAIS VISITADOS DOS ÚLTIMOS 30 DIAS

ÚLTIMO GRITO CONTRA A ESCURIDÃO

CONSUMAÇÃO

POEMAS DE PEDRO DU BOIS

VIAJANDO NA MADRUGADA

CATILINA

SOMBRAS E SOBRIEDADE

ÁVIDA FLAMA INCESSANTE

SERTÃO

RUÍNAS