Diana


Quando,
por entre nadas,
flutuações: noite.

Vida que,
sem preço,
ata-se apenas à liberdade.

Silêncio.
Toda flor sonha.


│Autor: Webston Moura
____________________

Comentários

OS 10 POSTS MAIS VISITADOS DOS ÚLTIMOS 30 DIAS

ÍMPAR

CONFISSSÃO SOBRE A PALAVRA AUSENTE

BORBOLETA

GRAÇA

MAIS

LUGARES DE SER

A SAUDADE-DÓ DA ASA PERDIDA

RUÍNAS

CATILINA