OBSERVAÇÃO ACERCA DA PESCA

Minha tristeza é das ramas
Que despencam ao chão
Mesmo que pouco espancadas
Pelo tempo

Meu silêncio é do canto marítimo.
Do movimento do pescador
Que reproduz a velha cena:
Atirar as redes para buscar
Quem sabe a vida.

..................................................

│Autor: Leonam Cunha
_____________________

Leonam Cunha nasceu em Areia Branca/RN e, atualmente, reside em Natal/RN. É graduado em Direito pela UFRN e publicou, em 2012, pela Sarau das Letras, seu primeiro livro de poesias, Gênese. O presente poema consta de Dissonante (Sarau das Letras, 2014)

Comentários

OS 10 POSTS MAIS VISITADOS DOS ÚLTIMOS 30 DIAS

ÍMPAR

CONFISSSÃO SOBRE A PALAVRA AUSENTE

BORBOLETA

GRAÇA

MAIS

LUGARES DE SER

A SAUDADE-DÓ DA ASA PERDIDA

RUÍNAS

CATILINA